Ajustar O Relógio Biológico Melhora A Saúde
10/06/2019 15:03 em Saúde

 

 

Mudanças simples de hábito ajustam o relógio biológico e melhora o a saúde e o bem-estar, conforme pesquisa de cientistas na Austrália e no Reino Unido.

As pesquisas foram concentradas nos chamados "corujões", indivíduos que têm uma predisposição natural a ficar acordados até tarde da noite.

Orientados a adotar técnicas simples, como horários regulares para dormir, redução do consumo de cafeína e exposição ao sol pela manhã.

Todos temos um relógio biológico interno, que é influenciado pela variação da luz. Mais precisamente, pelo nascer e o pôr do sol. É por isso que dormimos à noite.

Mas em algumas pessoas os "relógios" são mais atrasados do que outros.

Indivíduos diurnos tendem a levantar da cama cedo, mas lutam para ficar acordados até tarde, enquanto os notívagos são o oposto, preferem acordar mais tarde e permanecem ativos até altas horas da noite.

Acordar tarde faz mal?

O maior problema para muitos,  é se encaixar em um mundo baseado no horário comercial, de 9h às 17h, com o despertador tocando cedo, horas antes de seu corpo estar pronto.

Pesquisas recentes mostram que ser notívago está associado a um risco maior de morrer de forma prematura, assim como de desenvolver doenças físicas ou mentais.

Os pesquisadores analisaram o comportamento de 21 "notívagos extremos" que costumavam ir dormir às 2h30 e só acordavam depois das 10h.

E deram aos participantes as seguintes instruções:

- Acorde 2 a 3 horas mais cedo que o habitual e pegue sol ao ar livre pela manhã.

- Tome café da manhã assim que possível.

- Pratique exercício físico apenas pela manhã.

- Almoce na mesma hora todos os dias e não coma nada depois das 19h.

- Corte a cafeína depois das 15h.

- Não tire cochilos depois das 16h.

- Vá para a cama 2 a 3 horas mais cedo que o habitual e reduza a iluminação à noite.

- Mantenha os mesmos horários de sono e vigília todos os dias.

RESULTADOS:

Passadas três semanas, os participantes adiantaram com sucesso seus relógios biológicos em duas horas, conforme revelam as análises feitas pelas universidades de Birmingham e Surrey, no Reino Unido, e a Universidade Monash, na Austrália.

Os resultados foram publicados na revista científica Sleep Medicine,  e mostraram que as pessoas ainda conseguiam dormir as mesmas horas de sono, e relataram níveis mais baixos de sonolência, estresse e depressão, enquanto os testes indicam que seus tempos de reação também melhoraram.

Debra Skene, professora da Universidade de Surrey, afirmou que: "O estabelecimento de rotinas simples pode ajudar os notívagos a ajustar seus relógios biológicos e melhorar sua saúde física e mental".

"Níveis insuficientes de sono e desalinhamento circadiano [do relógio biológico] podem interferir em muitos processos corporais, aumentando o risco de doença cardiovascular, câncer e diabetes."

O organismo tende a sincronizar o relógio biológico com o ciclo do sol - por isso a recomendação de expor o corpo mais à luz durante o dia e menos à noite.

Horários de sono e vigília irregulares também pode atrapalhar o ritmo circadiano, ciclo fisiológico de aproximadamente 24 horas do organismo.

As técnicas adotadas podem parecer recomendações óbvias para um sono saudável, mas cada uma é usada para ajudar a treinar o relógio biológico.

O que os pesquisadores não sabiam era se as pessoas programadas para dormir tarde reagiriam à mudança de hábitos.

"O que não é óbvio é se, no caso de notívagos extremos, é possível fazer algo a respeito?", explica Andrew Bagshaw, da Universidade de Birmingham.

"São coisas relativamente simples que qualquer um pode fazer e que causam impacto, e isso para mim é surpreendente."

"Ser capaz de ajudar uma boa parcela da população a se sentir melhor sem uma intervenção particularmente radical é muito importante", completa.

 

 

Rádio Helix / BBC/Gettimages

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!